Leituras de Portfólios | Prêmio Ateliê da Imagem Melhor Portfólio 2017

Na terceira edição das Leituras de Portfólios, os leitores convidados foram Ângela Magalhães & Nadja Pelegrino, Claudia Tavares, Daniela Dacorso, Daniella Géo, Marcia Mello, Marco Antonio Portela, Marcos Bonisson e Rony Maltz.

 

ÂNGELA MAGALHÃES & NADJA PEREGRINO

Angela Magalhães (Comunicação Social -UFRJ), foi bolsista da Fulbright/Capes no International Center of Photography /Aperture Foundation NY,1988/89. No Instituto Nacional de Fotografia da Funarte (1979-2003), coordenou as Semanas Nacionais de Fotografia (1982-1989) e diversas mostras. Na área de pesquisa, em co-parceria com Nadja Peregrino, recebeu os prêmios da Fundação Vitae (“Revista Realidade,1966-1976: paradigma de um fotojornalismo moderno no Brasil) e Rio Arte (“O Rio de Janeiro de José Medeiros” ); e publicou os livros Fotografia no Brasil: um olhar das origens ao contemporâneo (MINC/Funarte, 2004) e Fotoclubismo no Brasil – o legado da Sociedade Fluminense de Fotografia (SENAC, 2012). Atuou em comissões nacionais e internacionais como o Tenth Annual Infinity Awards (ICP NY, 1994); The International Photography Research Network- Changing Views of Brazil and Europe (Inglaterra 2006-2007) tendo, ainda, realizado curadorias internacionais na China, Rússia, Perú e Argentina. Recentemente, participou da leitura de portfólios do FotoRio (2016-18) e do Paraty em Foco (2017-18).

Nadja Peregrino é mestra em Comunicação (ECO/UFRJ-1990) com tese publicada no livro O Cruzeiro – A revolução da fotorreportagem (1991). Professora, desde 2002, do Curso de Pós-Graduação Fotografia e Imagem da Universidade Cândido Mendes. Atuou na Funarte (1977-1990) e no Centro de Artes da UFF (1990-1998), organizando exposições de renomados fotógrafos brasileiros e estrangeiros; Como curadora associada independente, realizou diversas mostras, como La revue O Cruzeiro (Chalon Sur Saun, França, (2006); Physis Soma, o corpo, a expressão e a poética do movimento (Casa das Rosas, São Paulo, 2014); Fotografia arte Plural (ICON Galeria, RJ, 2018). Integrou a seleção dos prêmios e porfólios: Marc Ferrez (Funarte, 2010) e ArtePará (Belém, 2010), Premio Pierre Verger, 2017, FotoRio (2016 -18), Paraty em Foco (2017-18) Entre os últimos textos publicados destaca-se Flutuações da fotografia contemporânea, Colóquio Fotografia Bahia, UFBA, 2017. Atualmente, ao lado de Angela Magalhães, é curadora da ICON Galeria (RJ), atuando com a exibição e venda de fotografias.

Leituras de Portfólios | Prêmio Ateliê da Imagem Melhor Portfólio 2017

CLAUDIA TAVARES

Doutora em Processos Artísticos Contemporâneos pelo Instituto de Artes UERJ, Mestra em Artes pela Goldsmiths College, Londres e em Linguagens Visuais pela Escola de Belas Artes, UFRJ e formada em Comunicação Social pela Faculdades Integradas Hélio Alonso, Rio de Janeiro.
Como artista visual, utiliza as linguagens da fotografia e do vídeo. Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas em diversos espaços, tais como Espaço Cultural Sérgio Porto, Sesc Pinheiros, Galeria Murilo Castro (BH), Plataforma Revólver (Lisboa), 291 Gallery (Londres) e Galeria Tempo (Rio de Janeiro). Participou das Feira Internacional de Arte Bogotá 2009, SPArte 2012 e da Art Rio 2012 representada pela Galeria Tempo.

Suas exposições individuais são “Light Boxes”, 2001, 291 Gallery, Londres, “entre nuvem e vento”, 2007, Galeria do Ateliê, Rio de Janeiro, “Nós”, 2011, Espaço Sérgio Porto, Rio de Janeiro, “Branco Preto”, 2012, Galeria Tempo, Rio de Janeiro, “Vestida de infância”, 2015, Galeria do Ateliê, Rio de Janeiro; “Até”, 2015, Galeria Graphos, Rio de Janeiro. Ganhou 3o prêmio com o vídeo “BláBláBlá”, na 9o Bienal Nacional de Santos 2004. Publicou os seguintes títulos: 10 verbos, 11 imagens, 1 lembrança, edição de autor, a trilogia VAIEVEM Rio de Janeiro, VAIEVEM São Paulo e VAIEVEM Minas Gerais, Preto Branco, em parceria com Monica Mansur, todos pela Binóculo Editora, empresa que dirigiu entre 2008 e 2015. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

DANIELA DACORSO

Formada em Comunicação Social com Pós-Graduação em Fotografia como Instrumento de Pesquisa em Ciências Sociais, Daniela Dacorso leciona no Ateliê da Imagem e trabalha como fotógrafa free-lancer. Foi professora do Instituto de Artes da UERJ e fotógrafa da Revista Isto é e do Jornal O Globo. Fotografou para capas de discos de diversos artistas, como Titãs, Marcelo D2, Planet Hemp, Caetano Veloso e Jorge Mautner, entre outros. Colaborou como fotógrafa para diversas publicações no Brasil e no exterior, como Guardian(UK), Liberation( FR), La Vanguardia (Espanha), Intro (Alemanha), Revista Vogue e Revista Bravo entre outros. Realizou exposições individuais na Holanda (Netherlands Fotomuseum, Rotterdam), França e Brasil e participa da Coleção Joaquim Paiva de Fotografia/MAM RJ. Desenvolve projetos pessoais em fotografia e participa de residências artísticas, como o projeto “Civilização Sem Fronteiras”, residência fotográfica de três meses na China.

DANIELLA GÉO

Curadora e crítica de arte residente na Antuérpia, Bélgica e Rio de Janeiro. Doutora em Estudos Cinematográficos e Audiovisuais pela Sorbonne Nouvelle-Paris III (foco em Fotografia/Arte contemporânea). Foi curadora da 4e Biennale de Lubumbashi, R.D. Congo, da 5e BIP – Biennale internationale de la Photographie et des Arts visuels de Liège e de Black is beautiful, GRID – 3e Internationale Fotografie Biennale, Amsterdã. Entre suas curadorias recentes estão as exposições retrospectivas Charif Benhelima: Polaroid 1998-2012, MAC de Niterói e MON, Curitiba, e Roger Ballen: Transfigurações, fotografias 1968-2012, MAM-Rio, MON, Curitiba, e MAC USP. Daniela Géo é curadora associada do APT – Artist Pension Trust, NY. Escreveu para diversas publicações, entre as quais a American Encyclopedia of the Twentieth-Century Photography (Routledge, 2005). Professora da EAV Parque Lage, Rio de Janeiro, e conferencista convidada do HISK – Higher Institute for Fine Arts, Gent, Bélgica.

MARCIA MELLO

Marcia Mello é bacharel em Letras pela UFRJ, pesquisadora, curadora e conservadora de fotografia. Em 2006, inaugura a Galeria Tempo com Carolina Dias Leite e Georgiana Basto, em atividade até 2014. Em 2015 foi diretora-curadora da Marsiaj Tempo Galeria (RJ). Nesse periodo, além de organizar inúmeras exposições, participou como expositora das feiras SP/ARTE e ART/RIO. Entre suas atividades mais recententes, destaca-se a co-curadora das exposições “Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no Rio (1940-1960)”, “Rossini Perez, entre o morro da Saúde e a África” e “Ângulos da Notícia, 90 anos de fotojornalismo em O Globo” no Museu de Arte do Rio todas em 2015. No Centro Cultural da Justiça Federal, curou a mostra “Tempos de Chumbo, Tempo de Bossa – os anos 60 pelas lentes de Evandro Teixeira” (2014) e na Galeria do Espaço SESC, “Deveria ser cego o homem invisível?”, fotografias de Renan Cepeda (2015). Como pesquisadora, participou das exposições e livros: “Alair Gomes – A new Sentimental Journey”, Cosac Naify, 2009, e “Caixa Preta – fotografias de Celso Brandão”, Estúdio Madalena, 2016, ambas com curadoria de Miguel Rio Branco e exibidas na Maison Europeenne de la Photographie em Paris. Em 2015, participou do livro “Milan Alram”, edições de Janeiro e Bazar do Tempo, de Joaquim Marçal.

MARCO ANTONIO PORTELA

Marco Antonio Portela é mestre em Ciência da Arte pela UFF. Artista Visual, curador independente, participou de exposições coletivas e individuais dentre elas: Sangue Novo no Museu do Bispo do Rosário; Séria Migrações na Galeria da UFF; O corpo inventado na Caixa Cultural de SP; Em torno do Entorno no Museu do Ingá; Elas na Galeria LGC. Têm obras em coleções como: Joaquim Paiva, Carlos Barroso, Revista ArteNexus (Miami, EUA) e Centro Cultural de Bellas Artes (Lima, Peru). Coordenou a Galeria Meninos de Luz, no Pavão/Pavãozinho, e a Galeria do Poste – Sucursal Rio. Como curador e agitador cultural, já realizou diversas exposições: Piscinão, na Galeria Murilo Castro, Belo Horizonte; Vacas Profanas no solo sagrado do Pavão/Pavãozinho, na Galeria Meninos de Luz; Mostra o seu que eu mostro o meu, na Casa França Brasil; Olhares femininos: aqui e lá, Galeria Fotoativa, Belém do Pará; Efígies, na galeria do Ateliê da Imagem. Ficou em segundo lugar no prêmio PIpa on line 2013.

MARCOS BONISSON

Marcos Bonisson é artista e Mestre em Ciência da Arte (UFF). Nasceu e trabalha na cidade do Rio de Janeiro. É graduado em Letras (UNESA) e Pós-graduado em Arte e Cultura (UCAM). Estudou gravura, desenho, cinema e fotografia na EAV – Parque Lage (1977–1981). Participou da Primeira Trienal de Fotografia do MAM – SP (1980), da 27ª Bienal Internacional de São Paulo (2006), da XIX Bienal Internacional de Cerveira em Portugal (2017) e selecionado para a Segunda Edição da BienalSur (2019). Bonisson tem participado em diversas exposições coletivas no Brasil e no exterior. Publicou o Livro Arpoador (Editora Nau, 2011), o Catálogo Pulsar (Editora Binóculo, MAM, 2013) e o Livro ZiGZAG publicado pela Editora Bazar do Tempo e lançado no Paris Photo em 2017. Suas mais recentes exposições individuais foram no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 2013 e a na Maison Européenne de la Photographie (MEP-Paris) em 2015.

RONY MALTZ

Artista visual e professor de arte impressa, Mestre em Fotografia pelo ICP-Bard College (NY). Faz livros de fotografia e projetos multimídia que exploram as convenções do estilo documental e as fronteiras entre texto e imagem. Produziu e dirigiu o longa documentário Atafona, criou o projeto multimídia “Borges: Obras Completas” e a vídeo-instalação “Reading/Readers”. Seu trabalho foi exibido, recentemente, no DUMBO Arts Festival, International Center of Photography e MoMA P.S.1, em Nova York; e no Centro Cultural dos Correios e Centro Cultural Justiça Federal, no Rio de Janeiro. Produtor da Feira URCA de Fotolivros e curador da exposição Livros Possíveis, no Ateliê da Imagem (RJ). Toca a Abrasiva Produções. Fundou, em 2016, a editora {Lp} press.

Escolha 5 leitores (20min cada)
23/11 | sex | 14h às 19h
R$ 280,00

Leituras de Portfólios | Prêmio Ateliê da Imagem Melhor Portfólio 2017

Pin It on Pinterest

Share This