Exposição : Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira – 18 AGO – 16 SET 2018 – Parque Lage  – RJ

Exposição : Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira – 18 AGO – 16 SET 2018 – Parque Lage – RJ

 

História da Exposição

“A diferença é um dos fundamentos do queer, termo de origem pejorativa que teve seu significado transformado nos anos 1980 na luta por direitos civis e movimentos LGBTQIA+. Desde então, queer passou a designar a diversidade e o direito a uma existência fora da norma.”

“Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira” explora a expressão e identidade de gênero, a diversidade e a diferença na arte brasileira por meio de um conjunto de obras que percorrem um arco histórico de meados do século XX até a atualidade. A exposição reúne 264 obras de 85 artistas, dentre eles: Adriana Varejão, Alfredo Volpi, Bia Leite, Cândido Portnari, Cibelle Cavalli Bastos, Leonilson, Lygia Clark, Pedro Américo, Roberto Cidade e Sidney Amaral. Provenientes de coleções públicas e privadas, as obras são igualmente representativas da diversidade estética, geográfica e geracional da produção artística do Brasil.

Em sua primeira apresentação realizada no espaço Santander Cultural, em Porto Alegre, a exposição sofreu uma campanha difamatória em redes sociais de grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL), na qual seus participantes afirmavam que a exposição fazia apologia à pedofilia, pornografia e à zoofilia, além de desrespeito à figura religiosa, por isso ameaçaram boicotar o Banco Santander, que cancelou a exposição. Todas as acusações foram desmentidas pelo Ministério Público Federal, que se manifestou afirmando não haver crime de qualquer espécie tendo recomendado a imediata reabertura da exposição, que não aconteceu.

A exposição seria, então, realizada no Rio de Janeiro, pelo Museu de Arte do Rio (MAR), porém foi censurada por Marcelo Crivella, prefeito da cidade, que declarou em um vídeo que a exposição só aconteceria se fosse “no fundo do mar”.

“Queermuseu se propunha a ser um museu provisório, de caráter metafórico, cujo objetivo é propiciar um campo de investigação sobre o caráter patriarcal e heteronormativo do museu como instituição ao fazê-lo constituir uma plataforma de experiência para exercitar o pensamento de outra forma, ou seja, pensar fora da norma”. Segundo o curador da mostra, Gaudêncio Fidelis, “é uma exposição fundada na democracia e na visão de um processo de inclusão”.

A Queermuseu no Parque Lage

– O maior financiamento coletivo do Brasil

A fim de contrariar a censura imposta, o Parque Lage realizou uma campanha de financiamento coletivo, na qual bateu recorde de maior campanha realizada no Brasil, chegando a marca de mais de 1 milhão de reais e 1678 de participantes.

Inicialmente meta foi fixada em 690.000 reais, após essa primeira etapa a meta foi aumentada mais 2 vezes: a segunda em 890.000 reais e a terceira em 1.000.000 reais, que foi ultrapassada por 81.176 reais, acarretando na ampliação do projeto. Alcançou-se o objetivo para reforma das Cavalariças do Parque Lage, onde ficará hospedada a exposição.

Como recompensa para os apoiadores do financiamento coletivo, foram oferecidos diversos benefícios, dentre eles, camisa com o tema “Quanto mais Queer melhor”, catálogos, obras e múltiplos cedidos gratuitamente pelos artistas: Rosângela Rennó, Nino Cais, Marcos Chaves, Matheus Rocha Pitta, Paulo Bruscky, Guto Lacaz e Carla Chaim.

Conheça o site do financiamento coletivo:
benfeitoria.com/queermuseu

Clique aqui e conheça a lista de nomes dos apoiadores.

– Levante Queremos Queer

Além da campanha realizada pela plataforma Benfeitoria, o Parque Lage ofereceu o Levante Queremos Queer, em fevereiro de 2018, evento realizado em parceria com Dyonne Boy (coordenadora executiva do Jongo da Serrinha) e Julio Barroso (agitador cultural e integrante do Ocupa Carnaval), que contou com programação infantil, debates e música oferecida por diversos grupos, como Afoxé Filhos de Gandhi e Bateria da Mangueira. Em maio do mesmo ano será realizado um novo evento Levante Queer, com uma nova programação para o sábado dia 26.

Saiba mais sobre a programação do Levante Queremos Queer:
eavparquelage.rj.gov.br/levante-queremos-queer

– #mariellepresente e show Caetano contra Censura

O assassinato da vereadora da cidade do Rio de Janeiro, Marielle Franco, mulher, negra e homossexual, em 14 de março de 2018, como uma triste coincidência, antecedeu o show “Caetano contra Censura”, realizado no dia seguinte no Parque Lage, a fim de dar início ao leilão de obras para financiamento da exposição. O leilão se deu de forma silenciosa como de luto e protesto e as obras foram vendidas não no momento, mas durante a semana para os presentes no leilão.

– A queermuseu e a judicialização da arte
A EAV Parque Lage promoveu, no dia 18/05, o debate “A Queermuseu e a Judicialização da Arte no Brasil”, reunindo cinco experts da área jurídica para debater a censura da exposição Queermuseu. A conversa sobre direitos constitucionais, arte e cultura contou com a presença de Fabio Szwarcwald (diretor da EAV), Marcelo Viveiros de Moura, Daniel Sarmento, Deborah Duprat, Joaquim Falcão, Nélio Machado e mediação de Demian Guedes.

Saiba mais sobre a programação desse evento:
eavparquelage.rj.gov.br/queermuseu-judicializacao-da-arte

– Levante Queer

No Sábado dia 26 de maio, ocorreu a segunda edição do Levante. A programação fez parte da plataforma curatorial da exposição Queermuseu no Parque Lage. Um grande movimento contra a censura e a intolerância, dando voz às mais diversas manifestações artísticas brasileiras.

O dia seguiu embalado por apresentações de grupos ligados à cultura popular, como o Afoxé Filhos de Gandhi e o Carimbloco. A bateria mirim da Grande Rio também integrou a programação, que contou ainda com Tyaro Maya, Chico Chico, Duda Brack, Caio Prado e outros. O Levante Queer teve produção da Escola de Artes Visuais do Parque Lage em parceira com Julio Barroso (produtor cultural, integrante do Ocupa Carnaval) e Dyonne Boy (coordenadora executiva do Jongo da Serrinha).

A partir das 14h, após introdução do diretor da EAV, Fabio Szwarcwald, e do curador Ulisses Carrilho, começaram os debates, no Salão Nobre. A primeira mesa, com o tema ‘periferia ocupa’, teve mediação de Julio Barroso (segue abaixo programação completa com os integrantes). A segunda, mediada por Carrilho, discorreu sobre as narrativas queer.

Saiba mais sobre a programação do Levante Queer:
eavparquelage.rj.gov.br/levante-queer

– Produção Queermuseu no Parque Lage

Com o sucesso da campanha, as reformas nas Cavalariças do Parque Lage já foram iniciadas para abrigar a exposição, que tem como previsão de abertura meados de agosto de 2018.

Será adotada uma postura institucional responsável em relação aos diferentes públicos com sua programação e, por isso, serão aplicadas as orientações previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Workshop Individual  de Impressão Fine Art  – Marcelo Carrera Maia

Workshop Individual de Impressão Fine Art – Marcelo Carrera Maia

Workshop Individual de Impressão Fine Art – Marcelo Carrera Maia

 

O Workshop Individual de  Impressão Fine Art visa esclarecer no que consiste uma reprodução perfeita da sua imagem usando padrões internacionais de qualidade, garantindo durabilidade e profundo controle das cores e resultado.

 

O Workshop  apresentará  fundamentos para a impressão fine art:

– Como preparar um arquivo  para dar saída de impressão e conseguir o melhor resultado final.

– Pigmento Mineral

– Apresentação dos principais papéis para impressão,   como algodão, arroz, bambu,  alfa celulose, satinados,  perolados, barytados, canvas, e fotográficos.

– Tipos de impressoras  e tecnologias disponíveis.

– Permanência , durabilidade e conservação.

– Gerenciamento de cor.

– Fluxo de trabalho, pré-impressão, correções e ajustes de nitidez.

– Uso dos perfis ICC

–  Soft proof

– Apresentação dos  equipamentos de calibração e impressão, como colorímetros, espectrofotômetros e densitômetros.

– Prática de impressão e avaliação das imagens impressas.

–  Molduras e acabamento possíveis.

– Como atender e superar as expectativas do rigoroso mercado da arte.

–  Estratégias para circular, apresentar e comercializar seus trabalhos.

 

 

A quem interessa?

Importante a todos que pretendem aprender a fazer as melhores escolhas na hora de preparar a sua imagem  e de selecionar o papel mais adequado para a impressão.

Por ser individual garante maior foco e atenção no aluno.

O participante sairá do workshop com um portfólio impresso em Fineart com 10 imagens a sua escolha, no tamanho 30cm x 20cm.

Carga horária: 6 horas

Local: Laranjeiras

Valor R$ 600,00

Data : a combinar (21) 98107 0910  – marcelo@marcelocarrera.com

 

 Saiba mais  – Professor : Marcelo Carrera Maia

 

Assista o Video

 

 

Conta para Dépósito

PANDORAPIX FOTOS E PRODUÇÕES LTDA

BANCO SANTANDER – 033

AG. 3826

CONTA CORRENTE – 13003329-4

CNPJ – 18.211.713/0001-60

Nova temporada de Arte na Fotografia 

Nova temporada de Arte na Fotografia 

A nova temporada de Arte na fotografia selecionou 6 participantes entre mais de 400 inscritos de todo país.

Os fotógrafos participantes são: Nicole Zabukas (21 anos – São Bernardo – SP), Fred Gustavos (31 anos – Cuiabá – MT), Nego Júnior (38 anos – São Paulo – SP), Maria Isabel (28 anos – mineira que mora no Rio de Janeiro), Leonil Junior (22 anos – Joanópolis – SP) e Maíra Erlich (31 anos – Pernambucana, mora em São Paulo).

A nova temporada terá convidados renomados, provas desafiadoras e muitos surpresas. Segundo a produção, o processo de seleção dos participantes foi criterioso.

Uma das novidades é que as provas terão um aspecto mais interativo. Já que preveem a participação dos espectadores nas redes sociais. Com direito a desafios fotográficos também para quem assiste ao reality.

A próxima temporada do Arte na Fotografia estreia no dia 3 agosto no canal (pago) Arte 1 às 20:30, mas sempre com reprises na internet. http://canalarte1.com.br/  

Z42 Arte inaugura exposição Costas de Vidro – fotografias de Edu Monteiro

Z42 Arte inaugura exposição Costas de Vidro – fotografias de Edu Monteiro

Costas de Vidro – exposição de fotografias de Edu Monteiro

Curadoria: Roberto Conduru

Z42 Arte – Rua Filinto de Almeida, 42 – Cosme Velho. Rio de Janeiro – RJ

Data de abertura: 30 de julho de 2018 – 19 horas

Livre

Até dia 21de agosto

Entrada franca

Evento faz parte da programação do Foto Rio RESISTE 2018.

 

 

 

Primeiro é preciso explicar o título da exposição e como o premiadíssimo fotógrafo Edu Monteiro descobriu e fotografou após quatro anos de investigações e três viagens à Martinica, entre elas uma residência de seis meses em busca do universo mágico, esta dança de combate – uma luta entre o visível e o invisível nas encruzilhadas da diáspora africana – seus pesos e magias.

 

Costas de Vidro é uma expressão utilizada pelos lutadores da Ladja – uma dança de combate praticada exclusivamente na ilha da Martinica, no Caribe, que lembra bastante a capoeira em alguns aspectos. O principal fundamento desta luta é o “ou wè`y ou pa wè`y” expressão em crioulo que significa: “vê mas não vê” e se refere à capacidade ilusionista dos golpes desta arte, que impossibilita a percepção visual do oponente diante do ataque – transformando o visível em invisível através do corpo. Nesta luta quem tem as costas de vidro não pode ser visto. Faz parte FotoRio resiste.

 

Curadoria Roberto Conduru 

 

Segundo o curador Roberto Conduru…”é simples a imagem com a qual Edu Monteiro apresenta Costas de Vidro. Nela, um homem afrodescendente parcialmente imerso na água segura um tambor. A tensão da pega parece visar menos a proteger o tambor do encontro com a água e mais a trazê-lo junto, conectá-lo a si. De tal modo que corpo humano e tambor tornam-se um a extensão do outro. Fazendo as vezes de tronco e cabeça, o tambor ultrapassa a condição de objeto. Dando braços e pernas ao artefato de madeira, ferro, sisal e couro, o homem amplia atributos e habilidades”.

 

Sobre o  Fotógrafo

Edu Monteiro é fotógrafo, pesquisador e doutorando em Artes pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, mestre em Ciência da Arte pela Universidade Federal Fluminense – UFF (2013) e possui formação em Artes e história visual pelo museu Jeu de Paume em Paris (2017). Autor dos livros Autorretrato Sensorial (Pingadoprés, 2015) e Saturno (Azougue Editorial, 2014). Um recorte de Costas de Vidro foi exposto no China Art Museum, como uma das exposições integrantes do Shanghai International Photography Festival de 2017.  

Onde!

Z42 Arte está localizado ao lado da subida do Cristo Redentor e se distingue de outros centros culturais. Construído nos anos 1930, o casarão conta com sete salas de exposições e sete ateliês, em que artistas representados pela Z42 Arte vão trabalhar diante do público. — A ideia é haver reciprocidade entre o artista e o público. “A arte é o nosso oxigênio e o seu processo de criação é lindo, tem vida. Queremos que o visitante crie uma sintonia com a construção das obras. Conheço poucos lugares do mundo com essa proposta” afirma o diretor da Z42 Arte Eduardo Lopes.

 

PandoraPix – estúdio de impressão fine art certificado – RJ

PandoraPix – estúdio de impressão fine art certificado – RJ

VER O VIDEO

A PandoraPix é um estúdio de impressão fine art certificado pela Hahnemühle no Rio de Janeiro.

Estamos em Laranjeiras e atendemos em nosso estúdio : galerias, museus, fotógrafos, artistas, designers,
curadores, produtores, arquitetos, amantes da imagem e demais profissionais do mercado de arte.

Nossa produção abrange desde caixas de portfolio até exposições completas, imprimindo em
diversos suportes (papel, canvas,, metacrilato).

Nossas impressões são feitas seguindo padrões museológicos, em papel de algodão Hahnemuhle, Canson
e Awagami que garantem durabilidade de até 250 anos.

Utilizamos materiais de PH neutro, monitores calibrados, impressoras HP Designjet Z3200PS,
com 12 cores de pigmento mineral considerada a melhor e mais moderna impressora para impressões Fine Art.

Somos os únicos no Rio de Janeiro que fazemos certificado numerado e com selo holográfico para as obras.
Enviamos anexo gratuitamente uma obra e seu respectivo certificado para ilustração.

Auxiliamos a realização de projetos de exposição, fazemos tratamento de imagens e interpretação com
o autor ajudando a decidir a melhor mídia para cada trabalho.

Todo o processo supervisionado por profissionais com experiência no ramo de Impressões, ampliações fotográficas, e tratamento de imagem.

Cuidamos com excelência da sua impressão, oferecemos atendimento personalizado e com hora marcada, para quevocê tenha a maior atenção e a garantia da melhor qualidade final do trabalho.

A PandoraPix é a sua nova opção de ateliê de impressão fine art no Rio de Janeiro.

Conte conosco!

Agende sua visita.

www.pandorapix.com

Laranjeiras – RJ

21 3283 8000

 

Instantes Cruzados – Milton Guran

Instantes Cruzados – Milton Guran

Veja o Vídeo

A fotografia ganha uma sensacional série documental que estreia terça-feira, dia 12, no Canal Curta!, às 23:30.

Sob o título Instantes Cruzados, revisita algumas das imagens mais emblemáticas da fotografia brasileira por uma releitura pelo olhar de fotógrafos contemporâneos.

A cada episódio o fotógrafo e antropólogo Milton Guran, apresentador da série, convida um fotógrafo contemporâneo consagrado a fazer uma imagem que dialogue com uma imagem que tenha marcado a história da fotografia no país, a partir de um desafio que eles enfrentam: transpor para os nossos dias o essencial do que foi representado na imagem de referência. O programa estreia com duas lendas vivas da fotografia: Evandro Teixeira e Marcia Foletto.

O curta! é sintonizado nos canais 56 da NET, 132 na GVT, 76 na Oi TV, 664 na Vivo TV e 69 na Claro TV. Quem perder a estreia tem as reprises: quarta-feira às 17h 30, quinta-feira às 11h30 e sábado às 21h30.

 

-1:37

Desert Breath

Desert Breath

Desert Breath é uma instalação  land art  no deserto do Egito, perto de Hurghada, e perto da costa do mar vermelho. É uma obra de arte de grande dimensão, que consiste em vários montículos de areia dispostos em dupla  espiral.

 

Foi criada pelo grupo D.A.ST. Arteam, um coletivo de três artistas gregas –  Danae Stratou, escultora, Alexandra Stratou, designer industrial, e Stella Constantinides , arquiteta. A obra, foi  terminada em 7 de março de 1997, cobre uma área de 100 000 m2 e está junto a uma estrada.. Contam-se 89 cones proeminentes de dimensão gradualmente maior à medida que se afastam do centro das espirais, e outros 89 cones invertidos. A areia retirada dos cones invertidos foi usada para construir os cones salientes, o que implicou a movimentação de 7900 m3 de areia. No centro da obra está uma superfície de água que forma uma piscina circular com 30 metros  de diâmetro. Atualmente  a obra  está  quase toda encoberta devido a à erosão natural.

Veja o Vídeo

 

 

 

Exposição de  Felipe Fittipaldi  – MORADA DO CABOCLO – 20 de julho Visita Guiada

Exposição de Felipe Fittipaldi – MORADA DO CABOCLO – 20 de julho Visita Guiada

MORADA DO CABOCLO

Sexta feira dia 20 de julho das 17:00  até  19:00  Visita Guiada.

CENTRO CULTURAL JUSTIÇA FEDERAL

Av. Rio Branco 241 – Centro – Rio de Janeiro

Gabinete de Fotografia

Visitação – 13 de junho à 5 de agosto

Terça a domingo, das 12h às 19h 

Com curadoria de Marco Antonio Portela, a exposição traz para o CCJF, 20 fotografias entre quadros e impressões em tecido, além de um filme/projeção.

O ensaio é um estudo imagético sobre o atual contexto das populações tradicionais do semiárido baiano diante do êxodo juvenil e da modernizacão, que se materializa no isolamento dos seus membros incapazes de incorporar novas práticas contemporâneas.  

A série foi premiada na Holanda pelo LensCulture Emerging Talents e chamou a atenção de Katerina Stathopoulou, curadora do MoMA, que selecionou, pelo Life Framer Awards, uma das imagens para exposições em galerias em Tokyo, Nova Iorque e Roma. Além das prêmiações: Centro Cultural São Paulo, CCSP – Mostra Individual 2017, POY Latam Awards, Paraty em Foco 2017 e Foto em Pauta 2017.

MORADA DO CABOCLO

A dinâmica populacional do meio rural no interior da Bahia tem sido marcada pela drástica diminuição da população, principalmente nos últimos 50 anos. O envelhecimento populacional é intensificado pelo êxodo seletivo dos jovens, fenômeno social que marca o período mais recente. 

A falta de perspectiva e a recém chegada infraestrutura no campo, assim como novas tecnologias, possibilitaram uma transformação cultural profunda. A nova geração, agora conectada a novas referências, tende a migrar em busca de oportunidades longe do isolamento e do trabalho árduo na terra. Grande parte da nova geração deseja a inserção na sociedade de classe urbana e contemporânea, como proletário e morador da periferia da cidade, seja ela pequena ou grande.

Diante desse esvaziamento, a velha geração que fica, talvez seja a última representante da cultura tradicional, permeando a sobrevivência longe de seus herdeiros que partiram. Nessa dificuldade de convergência entre o antigo e o novo, muitos escolhem permanecer em seus lugares de origem, perpetuando a relação, mesmo que sozinhos, com seu universo físico e simbólico.

Sobre o autor:

Nascido em 1982, Felipe Fittipaldi é um fotógrafo carioca dedicado a projetos pessoais relacionados a questões sociais e ambientais. Bacharel em jornalismo e pós-graduado em Comunicação e Imagem, atualmente colabora com algumas das principais publicações de notícias nacionais e internacionais, como El País, Editora Abril e National Geographic. Já foi contemplado com prêmios nacionais e internacionais como Lens Culture. Life Framer e POY Latam. Em 2018 foi selecionado pela World Press Photo Foundation – 6×6 Global Talent Program.

www.felipefittipaldi.com

https://www.instagram.com/felipe.fittipaldi/

HP lança o estado da arte em impressora fine art de grande formato.

HP lança o estado da arte em impressora fine art de grande formato.

 

BERLIN, 15 de maio de 2018 – A HP revelou sua nova série de impressoras DesignJet Z na FESPA Global Print Expo para mostrar tecnologias inovadoras de grande formato que oferecem qualidade de imagem incrível e impressão  simples e rápida.

O mercado de grande de impressão Fine art fotográfica cresceu 7% em 2017, com cerca de 1,3 trilhão de fotos tiradas em 2017. A demanda por simplicidade e qualidade inigualável de fotos está crescendo.

 

A nova série de impressoras HP DesignJet Z6 e Z9  foi projetada para maximizar com facilidade o desempenho de impressão para uma incrível qualidade de  fotos. Ao integrar hardware e software,  as novas impressoras oferecem inigualável  permanência.

O resultado é uma impressão 2,5 vezes mais rápida.

 

 

 

A nova série de impressoras DesignJet Z melhoram radicalmente a experiência do cliente e reinventa as possibilidades de impressão profissional.
Diferenciais e Tecnologias

Tecnologi HP Pixel Control: Obtenha impressões realistas e uma gama de cores expandida com tintas de foto RGB HP Vivid, com vermelho cromático, verde cromático e azul cromático, o espectrofotômetro incorporado. O HP Pixel Control é uma explosão  de cores digitais é  projetado para oferecer uma qualidade de imagem excepcional e consistente, controlando cada pixel pronto para impressão. Com essas tecnologias  os usuários obtêm uma incrível qualidade de imagem com apenas nove tintas, em comparação as 12 da HP DesignJet da geração anterior.

Tecnologia Dual-Drop: Produz impressões com detalhes nítidos e cores de alto contraste com a tecnologia dual-drop alimentada pela HP Nozzle Architecture (HDNA) e cabeças de impressão de alta definição. A HP DesignJet Z9 +apresenta uma configuração ajustável  para uma maior saída de brilho.

Durabilidade interna e externa: Crie impressões com pigmento altamente estável. As tintas HP Vivid Photo fornecem impressões resistentes à água e resistentes ao desbotamento para exibição interna de longo prazo e, quando impressas em mídia resistente à água adequada, tela externa. As tintas HP Vivid Photo proporcionam  garantia de que as impressões durarão  muito tempo.

As impressoras têm novas cabeças de impressão e formulação de tinta vermelha cromática para fornecer detalhes precisos e qualidade de linha precisa. Modos de impressão rápidos e normais otimizados para revestimentos pesados, polipropileno e Canvas  para acelerar a produção e aprimorar a qualidade da imagem. Por fim, as novas impressoras terão HDD de 500 GB com mais memória virtual para processar impressões complexas e gráficas intensivas.

A HP oferece uma ampla variedade de mídias inovadoras, incluindo a nova:

O Canvas  de cetim reciclado da HP é uma tela resistente a rachaduras de 370 g / m2, de 17,4 mícrons, para tintas aquosas da HP, feita com 100% de garrafas de água recicladas, tornando-a a primeira do tipo no portfólio de mídia para grandes formatos HP.

HP Everyday Blockout Display Film com uma construção exclusiva de três camadas de filme de polipropileno, poliéster e polipropileno para uma flexibilidade adicional e propriedades de lay flat superiores. O filme HP Everyday Blockout Display é um filme mais espesso em comparação com 100% de poliéster, custa menos e possui um revestimento para a tecnologia de tinta dupla.

 

Vídeos Youtube

Apresentando novas famílias de Impressoras Fine Art

Tecnologia Pixel Control

Tecnologia V-Trimmer

Tecnologia HDNA

Ryan McGinley

Ryan McGinley

Ryan McGinley 1977  é um fotógrafo americano que vive em Nova York.  começou a fotografar em 1998. Em 2003, aos 25 anos, ele foi um dos artistas mais jovens a fazer uma exposição individual no Whitney Museum of American Art.

Ele também foi nomeado Fotógrafo do Ano em 2003 pela American Photo Magazine. Em 2007, McGinley foi premiado com o Young Photographer Infinity Award pelo International Center of Photography.

Patricia Gouvêa apresenta “Sobrevida” na Galeria Mercedes Viegas.

Patricia Gouvêa apresenta “Sobrevida” na Galeria Mercedes Viegas.

Em sua primeira exposição individual na Galeria Mercedes Viegas, a artista visual Patricia Gouvêa apresenta Sobrevida, série inédita com 16 trabalhos em fotografia, 2 vídeos e 2 objetos. Os trabalhos que integram a série foram realizados entre 2017 e 2018 em localidades do Estado do Amazonas,—a Reserva Adolpho Ducke do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas Amazônicas) durante a residência LABVERDE; o Parque Nacional de Anavilhanas; a cidade de Presidente Figueiredo—assim como em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro, em São Paulo e nos Estados Unidos. Sobrevida relaciona as possibilidades da natureza resistir, tanto nos locais onde supostamente os ecossistemas são “preservados”, quanto nas pequenas frestas das cidades onde—apesar do cimento—teimam em operar pequenos milagres. Até 16 de junho.

Simule o valor da sua impressão fine art em 17 tipos de papéis diferentes.

Simule o valor da sua impressão fine art em 17 tipos de papéis diferentes.

 

 

Agora no site da PandoraPix você pode Simular o valor da sua impressão fine art em 17 tipos de papéis diferentes.

Simples e fácil.

Escolha o papel ideal para cada trabalho. Informe apenas Altura e Largura e tenha a prévia dos preços.

 

Tipo de Papel e Gramatura Feito de Tipo
Polen 90 gsm Celulose Fosco
Hahnemuhle  Luster Glossy  260  gsm Celulose Brilhante
Hahnemuhle Studio-Enhanced 210 gsm Celulose Fosco
Hahnemuhle Matt Fibre 200 gsm Alfa Celulose Fosco
Hahnemuhle Photo Canvas  320 gsm Poly-Coton Semi Brilho
Hahnemuhle Rice  Paper   100 gsm Arroz Fosco
Hahnemuhle Museum Etching 350 gsm Algodão Fosco
Hahnemuhle Willian Turner 310 gsm Algodão Fosco
Hahnemuhle Canvas Monet 410 gsm Algodão Fosco
Canson Rag Photographique 310  gsm Algodão Fosco
Canson Edition Etching Rag  310 gsm Algodão Fosco
Canson Baryta Photographique  310 gsm Algodão Brilhante
Canson Platine Fibre Rag  310 gsm Algodão Fosco
Hahnemuhle PhotoRag Baryta 315 g Algodão Brilhante
Hahnemuhle PhotoRag 308 gsm Algodão Fosco
Hahnemuhle Bamboo 290 gsm Bambú Fosco
Canson Arches Aquarelle Rag  310 gsm Algodão Fosco
Awagami Papel Japonês 125 gsm Algodão Fosco

 

Link da simulação abaixo:
http://pandorapix.com/#escolha

Vivian Maier

Vivian Maier

Vivian Maier (Nova Iorque 1926 – Ilinóis, 2009) foi uma fotógrafa norte-americana especialista em street photography.

Maier passou a sua infância na França e após voltar para os Estados Unidos, trabalhou como babá por mais de 40 anos e durante este período, em seus dias de folga, fotografou a cidade de Nova Iorque,
focando nas ruas, nas pessoas e nos edifícios, sempre com a sua câmera Rolleiflex. Foram mais de 150 mil fotografias.

Foi uma pessoa pouco materialista, seus pertences passavam por livros ligados à arte, filmes caseiros, revistas, entre outros.

Vivian viveu uma velhice com dificuldades financeiras, chegando a morar em asilos pagos pelo previdência, até que alguns amigos compraram um apartamento em Chicago e passaram a pagar as suas contas.

Entre estes amigos, estavam várias pessoas que Vivian cuidou quando babá.

Festival de Kyoto – 6 edição –

Festival de Kyoto – 6 edição –

 

O Kyotographie International Photography Festival realizará sua 6ª edição este ano, apresentando treze exposições em torno do tema “UP”.
O tema convida o público a olhar em volta e ver o mundo de novo na esperança de gerar um novo olhar positivo para nós.

O festival de quatro semanas acontecerá em locais da pitoresca cidade de Kyoto, que mantém sua cenografia original espalhada pela cidade.

Link Do site

Street Photography awards 2018 – LensCulture – até 01  de Maio

Street Photography awards 2018 – LensCulture – até 01 de Maio

O 4º Prêmio Anual de  Fotografia da LensCulture Street convida você a compartilhar sua perspectiva sobre as ruas do mundo!

Eles buscam descobrir os melhores fotógrafos e suas visões da vida nas ruas de todo o mundo.

Os  Prêmios e benefícios incluem uma exposição em Arles, na França; US $ 22.000 ; projeções em festivais internacionais de fotografia; publicação

no photobook LensCulture; exposição internacional e muito mais.

 

Link para inscrição

EDITAL NOVÍSSIMOS 2018

EDITAL NOVÍSSIMOS 2018

O Instituto Brasil Estados Unidos – Ibeu, através de seu Centro Cultural, torna público o edital de seleção para a 47ª edição do Salão de Artes Visuais NOVÍSSIMOS, destinado a artistas de todo o território nacional, tendo como proposta reconhecer e estimular a produção de novos artistas, e com isso apresentar um recorte do que vem sendo produzido no campo da arte contemporânea brasileira, em suas variadas vertentes.
As inscrições são gratuitas e abertas a artistas brasileiros e estrangeiros, legalmente residentes no Brasil há pelo menos 2 (dois) anos, e acontecerão no período de 9 de abril a 6 de maio de 2018.

Acesse o edital e a ficha de inscrição em nossos links do Google Drive:

LINK EDITAL:

Arquivo em pdf disponível para leitura/download/impressão. Não é necessário encaminhar o arquivo do Edital com a sua inscrição.

https://drive.google.com/file/d/1QQgSNAyfgJI985I10I5nJLYHvMBK9eYn/view?usp=sharing

LINK FICHA DE INSCRIÇÃO:

Baixe o arquivo no link abaixo, preencha com os seus dados e envie juntamente com as informações solicitadas no Edital. Não é necessário manter fontes ou formatação da ficha de inscrição. Preencha como achar necessário.
Caso não consiga baixar os arquivos acima, entre em contato pelo novissimos2018@gmail.

 

Convocatória  Festival Internacional Paraty em Foco 2018.

Convocatória Festival Internacional Paraty em Foco 2018.

Foi dada a largada para participar de um dos mais importantes festivais de fotografia do Brasil. Está aberta a Convocatória Portfólio em Foco 2018, que vai premiar fotógrafos, artistas e amantes da fotografia com uma exposição na Praça da Matriz durante o Festival  de  19 a 23 de setembro. O regulamento está no site do evento (www.pefparatyemfoco.com.br).

Os três primeiros ganhadores de cada modalidade também participam do Festival com todas as despesas de alimentação e hospedagem cobertas, apresentam seus trabalhos na série Encontros e Entrevistas e ainda ganham direito a  um workshop à escolha. Os 10 finalistas nas duas categorias fazem parte da exposição externa de grandes dimensões.

 

Participação

Na categoria Ensaio são aceitos conjuntos de 6 a 10 imagens, coesos e ordenados de forma a desenvolver uma narrativa visual. Na categoria Foto Única é permitido o envio de até 4 imagens, que serão avaliadas separadamente e somente uma selecionada. Os participantes podem se inscrever quantas vezes desejarem, nas duas categorias. Por cada inscrição é cobrada uma taxa de R$90. O valor arrecadado é investido no custeio da exposição e nas demais atividades do PEF.

“A Convocatória PEF é uma maneira de abrir o festival à participação de todos. A renda gerada com as inscrições possibilita a resistência cultural que é fazer um evento deste porte num momento tão delicado e difícil de crise das instituições e com a diminuição de verbas de patrocínio”, explica o criador do PEF, Giancarlo Mecarelli.

 

Os trabalhos inscritos serão avaliados por uma Comissão de Pré-Seleção, formada por Érico Elias, Giancarlo Mecarelli, Jacqueline Hoofendy, JR Pedroza e Roberto Soares-Gomes. Todas as obras pré-selecionadas serão publicadas no site do PEF, na página da Convocatória no Medium e no perfil do Facebook. “Quanto mais cedo as imagens forem inscritas, mais tempo as pré-selecionadas ficarão nas mídias do evento, permitindo uma maior visibilidade ao artista”, ressalta o curador do PEF, Érico Elias.

 

A avaliação final será feita pelo júri composto por André Teixeira, Ângela Magalhães, Joaquim Paiva, Monica Zarattini, Nadja Peregrino, Pedro Karp Vasquez e Sérgio Branco.

 

As inscrições podem ser feitas até 31 de julho.

 

Mais informações:

Gloria Castro – gloria@casa10comunicacao.com.br – (21)99886-2982

Fernanda Moreira – fernanda@casa10comunicacao.com.br (21)999520773

 

Pin It on Pinterest